quarta-feira, 17 de agosto de 2016

ANOS DOURADOS DO RÁDIO ESPORTIVO


Tive o privilégio que muitos não tiveram em ter atuado em São Paulo, na fase áurea do rádio esportivo entre 1973 a 2009. 

Nesses anos os maiores narradores, comentaristas e repórteres de que se tem notícia estavam em atividade.

Entre eles Pedro Luiz, Darcy Reis, Osmar Santos, Fiori Giglioti, Willy Gonser, Joseval Peixoto, José Silvério, Wilson Fittipaldi, Marco Antônio Mattos, Flávio Araújo, Ênnio Rodrigues, Borghi Junior, José Paulo de Andrade, Nei Costa, Alfredo Orlando, Haroldo Fernandes, Wilson de Freitas, Antônio Rangel, Dirceu Maravilha, Luciano do Valle, Luís César, Mário Garcia, Milton Peruzzi, José Italiano, José Roberto Papacidero, Paulo Soares, Luís Roberto De Múcio, Éder Luis, Oswaldo Maciel, José Carlos Guedes, Wanderlei Ribeiro, Jota Junior, Nilson César, como narradores; Mário Moraes, Mauro Pinheiro, Randal Juliano, Orlando Duarte, Claudio Carsughi, Barbosa Filho, Leônidas da Silva, Otávio Muniz, Carlos Aymar, Milton Camargo, Ávila Machado, José Goes, Luis Augusto Maltoni, Loureiro Junior, Wilson Brasil, Gerson o canhotinha de ouro, Vital Bataglia, Mauro Nóbrega, Paulo Roberto Martins como comentaristas, e, Fausto Silva, Cândido Garcia, Juarez Soares, Lucas Neto, Octávio Pimentel, Marco Antonio, Vitor Moran, Oswaldo Mesquita, Silvio Ruiz, Flávio Adauto, Wanderlei Nogueira, Luís Carlos Quartarolo, José Eduardo Savóia, Azevedo Marques, Ângelo Ananias, Romeu César, Roberto Carmona, Roberto Monteiro, Geraldo Blota, João Bosco Tureta, Henrique Guilherme, João Zanforlin, Roberto Silva, Jota Hávila, Oswaldo dos Santos, Luís Carlos Ribeiro, Reinaldo Simi Jr., Israel Gimpel, Geraldo Pedrosa, Renato Otranto, Oliveira Andrade, Flávio Roberto Alves, José Roberto Ercolin, como repórteres.

Quem fazia futebol

Naqueles anos faziam a cobertura esportiva em São Paulo : Jovem Pan, Excelsior, Bandeirantes, Gazeta, Record, Tupi, Capital, Marconi, Piratininga e América. Hoje estão na ativa Jovem Pan, CBN, Bandeirantes, Globo e Bandeirantes, Transamérica, CBN, 105 em FM.

Grandes comunicadores em outros estados!

No Rio de Janeiro no mesmo período os grandes nomes da comunicação esportiva eram  Waldir Amaral (tem peixe na rede do…) Jorge Curi (placar no PE do Maraca), José Carlos Araújo, Antonio Porto, Luiz Penido e Edson Mauro na Globo; Doalcei Camargo, Oswaldo Moreira (respeitável público), José Cabral (o homem da maricota), Airton Rebelo na Tupi, Clóvis Filho na Continental, Orlando Baptista na Mauá, e os comentaristas João Saldanha, Rui Porto, Luis Mendes, Alberto Rodrigues, Carlos Marcondes; os repórteres Washington Rodrigues, Denis Menezes, Kleber Leite, Ronaldo Castro, Luis Fernando, Eraldo Leite, Danilo Bahia, Sérgio Morais.

O rádio gaúcho cortava o país – pelas ondas curtas – com os narradores Pedro Carneiro Pereira, Armindo Antonio Ranzolin, Milton Ferreti Jung, Mendes Ribeiro, Antonio Carlos Resende, Samuel Souza, Élio Fagundes, Haroldo de Souza, José Aldo Pinheiro; os comentaristas Ruy Carlos Ostermann, Lauro Quadros, Paulo Sérgio Pinto, Edegar Paschoal Schmidt, Wianey Carlet, Paulo Santana, Ênio Mello, Oswaldo Rola (Foguinho); e os repórteres João Carlos Belmonte, Lasier Martins, Lupi Martins, Valtair Santos, Laerte de Francheschi, Luis Carlos Reche, Antonio Carlos Macedo, Waldomiro Morais entre outros. 

No rádio paranaense Airton Cordeiro, Lombardi Junior, Capitão Hidalgo, Carneiro Neto, Wilson Brustolin, Fuad Kalil, Rosilto Portela, Fernando César, Edgard Felipe, Alfredo Ribeiro, Sidnei Campos, Eduvaldo Brasil, Joel Klawa, Oldemar Kramer, Carlos Kleina dos que me recordo.

Os homens do Plantão Esportivo

E não podemos esquecer os profissionais do Plantão Esportivo ou QG de Esportes como Narciso Vernizzi (que criou o Plantão Esportivo Permanente na Jovem Pan; ele ficava o dia inteiro na rádio, informando a  Previsão do Tempo e o esporte), Alexandre Santos e Paulo Edson (Bandeirantes), Silvio Filho (Nacional/Globo), Rui de Moura e Toni José (Gazeta), Manoel Ramos, José Ribeiro e José Roberto Ramos (Tupi), Antonio Augusto (Guaíba) e Oldemar Kramer (Clube Paranaense) que faleceu em 2008 quando completava 50 anos de atividade. E tem o Milton Neves, que começou no Plantão Esportivo da Jovem Pan e a partir de 1982, na final do Mundial (Itália 3 x 1 Alemanha), passou a apresentar o Terceiro Tempo, que transformou em sua agência, e, depois levou para a TV. Aliás, o Terceiro Tempo era um informativo que a Jovem Pan colocava depois do SHOW de RÁDIO, sempre após as Jornadas Esportivas.

Homenagem

Minha homenagem aos profissionais em atividade ou fora dela atualmente, e, in memoriam a Pedro Luiz, Edson Leite, Darcy Reis, Fiori Giglioti, Marco Antonio Matos, Milton Peruzzi, Mário Garcia, José Italiano, Randal Juliano, Barbosa Filho, Leônidas da Silva, Mauro Pinheiro, Mário Moraes, Carlos Aymar, Ávila Machado, José Goes, Antonio Rangel, Manoel Ramos, Enniio Rodrigues, Wilson de Freitas, Luis Augusto Maltoni, Loureiro Junior, Wilson Brasil, Antonio Sola, Cândido Garcia, Azevedo Marques, Roberto Silva, Oswaldo dos Santos, Rui de Moura, Waldir Amaral, Jorge Curi, Luisa Mendes, Antonio Porto, Oswaldo Moreira, João Saldanha, Mário Vianna, Rui Porto, Alberto Rodrigues (comentarista), Danilo Bahia, Pedro Carneiro Pereira (Rádio Guaíba), Oswaldo Faria (Rádio Itatiaia), J.Junior (Inconfidência-BH), Vilibaldo Alves (Itatiaia/Capital-BH), Olavo Leite Bastos-Kafunga-(Itatiaia), Carlos César Franco Gomes –Pingüim- (Itatiaia), Ivan Lima(Clube/Jornal-PE), Jaime Cisneros (Clube-PE) e Lombardi Junior que fizeram parte dos Anos Dourados do Rádio Esportivo Brasileiro.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

COMO SERÁ O AMANHÃ?

A Seleção Brasileira terá jogo decisivo na noite desta quarta-feira contra a Dinamarca nos Jogos Olímpicos. Os empates em zero com África do Sul e Iraque movimentaram as Redes Sociais como nunca. Todos detonando a seleção e especialmente Neymar em que todos depositavam a esperança de um bom futebol. Isso não aconteceu. Neymar teve presença destacada na Copa das Confederações de 2013 vencida pelo Brasil. Nem antes e nem depois foi o mesmo jogador que se vê em campo defendendo o Barcelona. Já tem gente questionando: será que ele é só jogador de time e não de seleção? Neste momento é bom ficar de lado todos esses questionamentos porque se o Brasil não passar para a próxima fase o vexame será grande, muito parecido ou talvez até pior do que aquele da Copa do Mundo. E a minha preocupação vai além. Será que Tite terá tempo hábil para colocar em campo contra Equador em Quito e Colômbia em Manaus nas Eliminatórias para a Copa do Mundo uma equipe vencedora? A eliminação dos Jogos Olímpicos poderá afetar o time que vai disputar as Eliminatórias? Vivemos uma situação preocupante com o futuro do nosso futebol. Oxalá o pesadelo não aumente amanhã. É isso aí.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

O FUTEBOL DE HOJE

A eliminação do São Paulo FC - último dos cinco clubes brasileiros – na Copa Libertadores da América provocou os mais diferentes comentários dos torcedores a favor e contra. A organização dos jogos, os estádios modernos com excelentes acomodações e gramados de alto nível são mudanças que se tornaram necessárias até pelas exigências da televisão. Na contramão de tudo isso o futebol praticado também mudou e a opinião do torcedor também. A falta de qualidade também mudou a análise do torcedor. Torcer pelo clube do coração deu lugar ao “fanatismo”.  Pela carência de jogadores de nível o futebol mudou demais – e pra pior – dentro e fora de campo. O futebol virou produto de consumo, nada mais que isso. A decisão da Eurocopa e em jogos recentes de competições nacionais e internacionais o que mais se vê são maratonistas correndo atrás da bola, com pouca qualidade. É isso aí.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

AS LIÇÕES DA EUROCOPA


A EURO2016 mostrou a realidade do futebol mundial. A competição organizada pela UEFA deveria servir de exemplo para a Copa do Mundo promovida pela FIFA de quatro em quatro anos. Com vinte e quatro (24) países como na Eurocopa o Mundial da FIFA com certeza teria muito mais qualidade. Infelizmente o que fala mais alto hoje são os contratos milionários de publicidade. O futebol está em segundo plano. Hoje o futebol depende da publicidade pelo elevado custo que demanda. Aqui no Brasil já teremos competições mais enxutas no próximo ano. O Campeonato Paulista reduzido a 16 equipes dará o tiro de largada para que se tenha mais qualidade.

Outro ponto que chamou a atenção foi à forma como Portugal ganhou a EUROCOPA. A partir da saída de Cristiano Ronaldo, aos 25 minutos do primeiro tempo os lusitanos passaram a jogar o chamado futebol “association”. Jogar em função da maior estrela de uma equipe já não cabe mais no futebol. Portugal deu o exemplo que outros países também já mostraram. Como os “gênios” da bola – eu disse gênios – já não existem mais o futebol precisa ser jogado coletivamente. Seria muito bom que os treinadores pensassem dessa forma. Oxalá essa filosofia seja utilizada por Tite para a redenção da Seleção Brasileira. É isso aí.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

O TOBOGÃ DO PACAEMBU

Não ando muito inspirado para escrever ultimamente. Com mais de 3.200 materias publicadas desde que criei este blog resolvi revisar algumas matérias. Uma das publicações que merece ser reprisada diz respeito ao Tobogã do Pacaembu. Por isso tomo a liberdade de publica-lá novamente até por que muitos jovens não conhecem a história do Estádio Paulo Machado de Carvalho e por extensão do Tobogã. Boa leitura 


Quem nunca esteve no Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu) talvez não saiba o que é o “Tobogã”. O estádio inaugurado em 27 de Abril de 1940 e prestes a completar 70 anos teve sua arquitetura modificada no governo Paulo Maluf em 1970 com a demolição da Concha Acústica e a construção do “Tobogã”, uma arquibancada com capacidade para 15 mil pessoas.

Concha Acústica
Essa obra foi erguida em 1958 em homenagem aos Campeões do Mundo da Suécia. Foi demolida em 1970 após a conquista do tricampeonato mundial no México. Na foto um lance de Pelé contra Gilmar no clássico Corinthians e Santos aparecendo ao fundo a Concha Acústica. Nela lia-se a inscrição: "Salve os Campeões do Mundo".

Capacidade
Na época o estádio teve elevada sua capacidade para 70 mil lugares. Hoje essa capacidade está reduzida à 40.199 torcedores, mas, há muito tempo esse número não é alcançado. A construção na época aumentou o espaço para o torcedor, mas, deixou o estádio com suas linhas diferenciadas. Lembro ao tempo do saudoso Caio Pompeu de Toledo, na época Secretário Municipal de Esportes, quando aventou-se a demolição do estádio. O projeto englobava um estádio moderno que teria em sua parte inferior um shopping e com isso o aproveitamento de uma das áreas mais valorizadas da cidade de São Paulo.

domingo, 19 de junho de 2016

UMA LUZ NO FIM DO TUNEL!



A confirmação de Tite para o comando técnico da Seleção Brasileira foi a melhor coisa feita desde a Copa do Mundo de 2014. O que não se pode é exigir resultados imediatos até porque a Seleção só é reunida as vésperas dos jogos amistosos e oficiais. Tite tem um longo e penoso caminho a percorrer. Espero que ele possa finalmente iniciar a reformulação que precisa ser feita na Seleção. Experiência, conhecimento ele tem porque começou em clubes de menor expressão para subir os degraus. Ele é sem dúvida o melhor treinador de futebol em atividade no Brasil. O que fez desde que retornou ao Corinthians com os desmanches que o clube realizou dão mostras exatas do que ele sabe. Tite precisa do apoio de todos os brasileiros que gostam de futebol. Ele no momento é a última esperança para colocar nosso futebol de volta ao lugar onde esteve por décadas. Agora convenhamos, não vai ser fácil colocar a casa em dia. Boa sorte Tite. É isso aí. 

segunda-feira, 13 de junho de 2016

ESTÁ NA HORA DE APRENDER!



Não bastasse o vexame da Copa de 2014 o nosso futebol nas mãos da CBF continua em baixa. É vexame em cima de vexame. Já não existe mais respeito pelo futebol brasileiro. Os italianos que também não podem falar muito, dizem hoje que o futebol brasileiro acabou. Ainda não acabou, mas do jeito que vai está indo cada vez mais pro fundo do poço. A tal da reformulação pregada após a Copa de 2014 ainda não existe. E da forma que foi feito o encaminhamento vai demorar bastante. O torcedor brasileiro está perdendo o interesse pelo nosso selecionado. A coleção de resultados negativos é um dos fatores, mas não o único. O maior deles é a falta de alguém com “aquilo roxo” pra dar um basta na mediocridade que se instalou. A Seleção Brasileira precisa de mudanças urgentes. Não é só no comando técnico. Tudo precisa mudar. Se for para recuperar a hegemonia que se pense grande, até aceitando a possibilidade de ficar de fora pela primeira vez em um Mundial. Nós clubes está à redenção e a salvação do futebol brasileiro. Trabalhos mais profundos nas bases para revelar jogadores como sempre ocorreu. As providências que precisam ser tomadas já, bem isso é com os clubes e a CBF. É isso aí.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

ARBITRAGEM COM VIDEO


A FIFA e o International Football Association Board (IFAB) aprovaram as primeiras experiências de uso do árbitro de vídeo. Autora do projeto pioneiro, a CBF é uma das entidades autorizadas. Austrália, Alemanha, Portugal e Holanda foram os outros países interessados que receberam o aval.

Cinco campeonatos podem começar a preparação do sistema para os testes: Brasileirão, A-League, Bundesliga, Supertaça Cândido Oliveira e Taça de Portugal. A Real Associação de Futebol dos Países Baixos (KNVB), que gere o futebol holandês, também vai definir as competições que receberão os experimentos.

Inicialmente, os testes serão off-line, como o já realizado pela CBF no final do Campeonato Carioca. O teste final antes da liberação ampla às confederações está marcado para o Mundial de Clubes da FIFA, em dezembro deste ano. Se o planejamento for concluído, o uso online poderá acontecer em 2017.

A experiência offline consiste em toda a mecânica de disponibilização de replay para análise do árbitro de vídeo, mas ele não fica em contato com o árbitro principal do jogo. No uso online, o AV estará agindo "pra valer". – Para nós é um orgulho porque esse embrião nasceu aqui, no Brasil, com o projeto do diretor técnico da Escola de Arbitragem, Manoel Serapião. Abraçamos esse conhecimento e estamos começando a colher os resultados, com essa primeira aprovação do IFAB e o interesse de outras confederações – destaca o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa.

Entretanto, a FIFA pode liberar testes online em jogos específicos, como amistosos, antes de 2017.
– O IFAB acredita que a melhor maneira de responder à questão de saber se a implementação de VARs vai melhorar o jogo é testá-lo em diferentes regiões – afirma o secretário do órgão, Lukas Brud .
O primeiro workshop sobre árbitro de vídeo foi realizado maio e oficinas adicionais serão agendadas nos próximos meses. O uso inicial do AV é projetado para durar dois anos. Até 2019, o IFAB decidirá sobre o emprego definitivo desse recurso e inclusão no livro oficial de regras.


Obs: Texto extraído do site da cbf.com.br

terça-feira, 24 de maio de 2016

FUTEBOL E RÁDIO, INTERPRETAÇÕES!

Algumas expressões mudaram no futebol e outras precisam mudar no rádio.

Identificações

Quando comecei a acompanhar o futebol na minha infância se usavam expressões hoje ultrapassadas para se definir posição de jogadores, uniforme, campo de jogo, bola, chuteira e as competições eram regulamentadas por pontos perdidos.  
Naquele tempo o goleiro era o goalkepper, o lateral direito o “half lateral direito”, o quarto zagueiro o “center half”, o zagueiro central o “beque central” o lateral esquerdo o “half lateral esquerdo” entre outras denominações. O uniforme dos clubes era conhecido como “fardamento”.
O jogo era praticado na cancha hoje conhecido como gramado. A bola era o “balão de couro”; a chuteira chegou a ser conhecida como “chanca”.

Derrota
Uma derrota ou vitória valia dois pontos. Eram efetuadas duas contagens. Ao vencedor, dois pontos ganhos, ao perdedor, dois pontos perdidos. A vitória passou a valer três pontos e o empate foi mantido como um ponto para cada time. As competições atuais definem o posicionamento das equipes por pontos ganhos e não mais por pontos perdidos.
Virou moda ou falta de conhecimento se afirmar que o empate fez com que o time “A” ou “B” perdesse dois pontos. Ninguém perde dois pontos numa partida que terminou empatada; o que acontece é que se deixou de ganhar dois pontos.

No rádio
No rádio todos nós cometemos erros na narração dos jogos. Agora não dá mais para aceitar expressões como “subiu de cabeça”, “subiu lá no alto”, “vai cobrar o escanteio pela ponta direita do campo de ataque”, “tirou tinta do poste”. E “locutor torcedor” deveria trabalhar na rádio do clube e não em emissoras comerciais.

Não sou dono da verdade nem estou aqui para ensinar ninguém, mesmo porque também cometo erros, mas as pessoas precisam cair na realidade e se atualizar. É o mínimo que a vida exige. É isso aí.



segunda-feira, 16 de maio de 2016

POUCA QUALIDADE!


Nada de excepcional se viu na abertura do Campeonato Brasileiro da Série “A”. Também não se pode avaliar ainda o que os clubes poderão apresentar ao longo da competição.

Foram marcados 14 gols, média 1,4 por jogo. As goleadas do Palmeiras sobre o Atlético Paranaense por quatro a zero e Santa Cruz quatro a um contra o Vitória fugiram a regra. Foram cinco jogos com o placar de um a zero (1-0), três com zero a zero (0-0), um jogo que terminou com quatro a zero (4-0) e outro com quatro a um (4-1). 

Somente São Paulo e Fluminense venceram fora de casa.
Nesse momento os clubes continuam correndo atrás de reforços. A qualidade apresentada nos jogos desejar. Oxalá as equipes consigam a partir de a segunda rodada jogar um futebol mais qualificado.


São 370 jogos ainda, sete meses de competição e até a última rodada muitas coisas poderão acontecer. Os clubes (na verdade os jogadores) ficaram devendo na rodada inicial. Que se esforcem mais, e mostrem ao torcedor e a imprensa o que não se viu no final de semana. É isso aí. 

terça-feira, 10 de maio de 2016

PISANDO NA BOLA


Os que dirigem os clubes brasileiros vão demorar a entender que time que ganha jogo não se monta do dia pra noite. As vésperas do Campeonato Brasileiro tem clube correndo atrás de reforços. Quando se iniciou a temporada os clubes colocaram em campo os jogadores que tinham contratado para disputar os Estaduais, Copa do Brasil e Atlético Mineiro, Corinthians, Grêmio, Palmeiras, São Paulo a Copa Libertadores da América.

O tempo se encarregou de mostrar que a matéria prima não era a ideal. Encerrados as primeiras competições do ano estão vasculhando em busca de novos reforços. Aja dinheiro pra tudo isso. A administração do nosso futebol começa na direção dos clubes e chega aos profissionais que dirigem e os que correm atrás da bola.


Lamentavelmente nossos clubes continuam mal administrados. Não se pode mais deixar para depois de resultados negativos nas competições estaduais a busca de reforços. É por isso que o dinheiro está indo cada vez mais pro ralo e os clubes cada vez mais endividados. É isso aí. 

segunda-feira, 9 de maio de 2016

VITÓRIA INCONTESTÁVEL!


A conquista do Clube Atlético Paranaense foi justa e merecida. Não há o que contestar no triunfo rubro-negro. Com Cristóvão Borges o time disputou os sete primeiros jogos do Campeonato Estadual vencendo três jogos, perdendo dois e empatando dois. Aí entrou em cena Paulo Autuori técnico consagrado internacionalmente. Com ele o Atlético Paranaense manteve o mesmo grupo de jogadores alcançando cinco vitórias, três derrotas e dois empates.

Ganhou o primeiro jogo e perdeu as duas partidas seguintes ainda na primeira fase do campeonato. Nas semifinais foi derrotado pelo Paraná na segunda partida e se classificou para a final nos pênaltis.

Nesse meio tempo o Furacão esteve envolvido na Copa do Brasil e na Copa da Primeira Liga aonde chegou a final e perdeu para o Fluminense. O treinador chegou a ser criticado por mexer demais no time. 

Como não se consegue dar padrão de jogo em curto espaço de tempo foi trocando as peças até chegar a final. Venceu o primeiro jogo por três a zero e o segundo por dois a zero. Mas, novamente alterou a formação inicial da equipe.

Paulo Autuori mostrou no comando do Clube Atlético Paranaense que no futebol é preciso ter competência. E ele tem de sobra. Pena que nem sempre os jogadores corresponderam. Na decisão Atlético mostrou mais qualidade e ganhou com méritos.

É isso aí.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

COMEÇARAM AS DECISÕES

Foto: Site do CA Paranaense

América de Minas, Atlético Paranaense, Chapecoense, Internacional, Vasco da Gama e Vitória largaram na frente na decisão dos estaduais. Em São Paulo o jogo Audax e Santos terminou empatado em um gol.

Na Arena da Baixada o Atlético Paranaense liquidou o primeiro jogo da decisão contra o Coritiba em 16 minutos. Thiago Heleno aos 7, Ewandro aos 19 e Hernani cobrando falta aos 23 minutos do segundo tempo decretaram a vitória rubro-negra por três. Renda de R$ 1.043.990 com 26.357 pagantes, 29.074 o público total. O jogo de volta será domingo no Estádio Major Antônio Couto Pereira. O Coritiba para reverter à situação precisa vencer por quatro a zero para ser campeão. Uma vitória por três a zero levará a decisão para as penalidades máximas.

No primeiro jogo da decisão Paulista Audax e Santos empataram em um a um com pouco mais de 13 mil torcedores presentes. Embora o jogo de volta seja na Vila Belmiro o Santos não leva vantagem. Se ocorrer novo empate a decisão será na cobrança de penalidades máximas.

O Vasco da Gama saiu na frente na decisão da Taça Rio ao vencer o Botafogo por um a zero gol de Jorge Henrique aos 15 minutos do segundo tempo. Na reabertura do Maracanã 37.207 torcedores pagaram ingresso para 43.822 presentes. Renda de R$ 1.840.370. O Vasco da Gama jogará por empate na partida de volta no próximo domingo para ser bicampeão carioca.

No Rio Grande do Sul o Internacional derrotou o Juventude em Caxias do Sul por um a zero jogará por empate na partida de volta no Beira Rio para conquistar o Hexacampeonato.

Em Santa Catarina a Chapecoense ganhou do Joinville no primeiro jogo da final por um a zero dentro da Arena de Joinville.

O América de Minas surpreendendo a todos depois de eliminar o Cruzeiro derrotou o Atlético Mineiro no jogo de ida vencendo por dois a um e invertendo a vantagem que era do Galo. Decepcionante o público e a renda no Estádio Independência: 7.188 pagantes, renda de R$ 229.089.

Em Salvador quem deu as cartas foi o Vitória batendo o Bahia por dois a zero no Barradão também revertendo à vantagem. Agora jogará por empate para ser campeão.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

ESSE É O NOSSO FUTEBOL!


O futebol brasileiro enfrenta a cada dia novos problemas financeiros, de qualidade e de horários que só a televisão é responsável.

Na Copa Libertadores nossos times largaram as quartas-de-final com dois empates em zero fora de casa e uma derrota em casa. Assisti aos jogos do Atlético Mineiro e do Corinthians e confesso que não gostei. O Robinho decantado em verso e prosa pela imprensa continua sendo apenas um coadjuvante. Às vezes dá a impressão que ele brinca com uma coisa séria. O empate do Galo Mineiro foi importante porque não sofreu gols. Já no do Corinthians, desliguei a televisão aos 25 do segundo tempo. Nunca vi o time paulista dar tantos chutões. Em Porto Alegre o Grêmio fora da final do Gauchão acabou perdendo para o Rosário Central da Argentina e se complicou.

Hoje é a vez do São Paulo. Vai jogar no Morumbi contra o Toluca do México. E que trate de vencer por boa margem de gols para continuar na competição. Bauza tem vários problemas para escalar o time. O goleiro Dênis e o artilheiro Caleri expulsos contra o The Strongest estão fora. Vejamos se Renan no gol e Centurión na frente vão dar conta do recado.


Por último uma passagem pela tabela divulgada da 1ª a 11ª rodada do Campeonato Brasileiro deste ano que terá largada dia 14 de Maio. A televisão tem os direitos da competição, mas exagerou nos horários em que os jogos serão disputados: 11h00, 16h00, 18h30, 19h00, 19h30, 20h00, 21h00 e 21h45. São oito horários diferentes só pra atender os interesses da televisão paga. Os clubes que viraram “reféns” da televisão não podem reclamar de nada, mas o torcedor pode. É por isso que cada vez mais o público se afasta dos estádios. E é isso mesmo que a televisão quer para garantir a compra dos pacotes dos jogos. Triste realidade. É isso aí.

terça-feira, 12 de abril de 2016

FURACÃO PUNE TORCIDA


O Atlético divulgou nota oficial nessa terça-feira (dia 12) à tarde estabelecendo novas regras para a Torcida Organizada Os Fanáticos. Eles estão proibidos de usar camisas e artefatos (bandeiras, caveiras de isopor e instrumentos musicais) dentro do estádio. O setor FAN, feito especialmente para a Fanáticos, passará por uma mudança radical: receberá cadeiras. A ausência de assentos no local era uma reivindicação da torcida organizada. Veja a nota oficial do clube, na íntegra: "O Clube Atlético Paranaense, por decisão de sua Diretoria e com base em ajustes verbais e por escrito, notificou hoje a Torcida “Os Fanáticos”, assim como já havia procedido com a Torcida Ultras, de que a partir desta quarta-feira, na partida entre Clube Atlético Paranaense e Grêmio Esportivo Brasil, válida pela Copa do Brasil, estarão proibidos, por período indeterminado, a entrada e o uso no Estádio Atlético Paranaense de quaisquer adereços alusivos às Torcidas Organizadas, tais como: a) Bandeiras de qualquer tamanho; b) Todo e qualquer tipo de vestuário (camisas, calças, bermudas e bonés de torcida organizada); c) Faixas de qualquer tamanho; d) Baterias e demais instrumentos musicais; e) Adereços de mão como as “caveiras” e outros.

Informamos, igualmente, que nos próximos dias serão recolocadas cadeiras no setor FAN do Estádio e que o atual caixote alocado na área será removido e devolvido à torcida. Tal medida proibitiva é decorrente dos últimos e lamentáveis episódios protagonizados pelas Organizadas, com o bloqueio do ônibus do Clube e seu apedrejamento, provocando danos ao patrimônio e ameaça aos atletas e comissão técnica do CAP quando da ida ao aeroporto de Curitiba para a partida contra o C.R. Flamengo, pela Primeira Liga.
Como se não bastasse este grave e inaceitável comportamento, a Torcida “Os Fanáticos”, além de hostilizar o atleta Walter Henrique da Silva durante a última partida, publicou vídeo em que o ameaça física e moralmente, com ofensas injuriosas e desrespeitosas, que acabam por atentar, novamente, contra o patrimônio e a imagem do CAP.


O CAP ressalta e manifesta com essa decisão que não tolerará qualquer ato contrário à lei, à probidade, à moral, às imagens e ao patrimônio do Clube. O futebol brasileiro não comporta mais atitudes nefastas como as aquí mencionadas, assim como episódios de violência que atentem contra o esporte, as pessoas envolvidas direta ou indiretamente com a Instituição CAP e a preservação da ordem. Este é um compromisso do CAP com suas finalidades estatutárias e com toda a sociedade”.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

FALAR MAIS O QUÊ?


A situação dos clubes brasileiros está piorando cada dia mais. 456 milhões é o quanto acumularam de prejuízo em dois anos Corinthians, Santos e São Paulo. As más administrações, as contratações mal feitas e os altos salários estão “matando” os clubes brasileiros. O Corinthians teve prejuízo de 174 milhões nos últimos dois anos. Na esteira do clube estão São Paulo com 172 milhões e Santos com 78 milhões.
O Corinthians “time do povo” ganhou competições, o Santos igualmente, mas o São Paulo nem chegou a grandes decisões. O Palmeiras somou 17 milhões de prejuízo.
Dificilmente esses clubes reverterão o quadro nos próximos 10 anos. O dia que os dirigentes se conscientizarem que o futebol brasileiro não é o futebol da Europa as coisas começarão a melhorar. É isso aí.

quarta-feira, 30 de março de 2016

E AGORA, O QUE FAZER?


Impressionante o comportamento da Seleção Brasileira nos recentes jogos contra Uruguai e Paraguai. A repetição basicamente dos mesmos jogadores deixou o torcedor brasileiro com a “pulga atrás da orelha” em relação à participação na fase final da Copa do Mundo de 2018. Na partida do Recife foram 30 minutos de bom futebol que foi se esvaziando a partir do gol de Cavani. Ontem em Assunção a situação só não foi pior porque a última hora Lucas Lima, Hulk e o esforço de alguns outros jogadores evitou novo vexame. Uma derrota seria importante para recomeçar. Hoje a CBF divulgou nota afirmando que não haverá modificações na Comissão Técnica. Só voltaremos a jogar pelas Eliminatórias em Setembro contra Equador e Colômbia. Antes o Brasil participará da Copa América Centenário da Conmebol a ser realizada nos Estados Unidos de 3 a 26 de Junho. Lá enfrentaremos Equador, Haiti e Peru. Esse torneio poderá ditar a continuidade da Comissão Técnica ainda prestigiada. Sem ser palpiteiro, sendo, entendo que Dunga deveria repensar na relação de convocados. Precisamos colocar em campo “sangue novo” porque a renovação pregada após a Copa do Mundo de 2014 até hoje infelizmente não aconteceu. É isso aí.

sábado, 26 de março de 2016

MAIS UMA DECEPÇÃO

Depois do fiasco da Copa de 2014, da Copa América de 2015 a Seleção Brasileira continua devendo. E muito. Ontem aqui no Recife jogamos 30 de um futebol qualificado. Depois tudo ruiu. Voltamos à realidade da seleção que não está bem. Jogadores considerados fundamentais mais uma vez deixaram a desejar especialmente Neymar. E ainda por cima tomou cartão amarelo e não poderá enfrentar o Paraguai. A torcida pernambucana não perdoou e apupou bastante no segundo tempo. David Luís mais uma vez foi mal e também por cartão amarelo na joga a próxima. Tenho a impressão que já deu pra ele na seleção. Miranda, Daniel Alves, Fernandinho e Renato Augusto também não reeditaram atuações anteriores. O torcedor saiu decepcionado da Arena Pernambuco e com certeza todo o país. Vejamos se as coisas melhoram contra o Paraguai na terça-feira. É outra pedreira que a Seleção vai encontrar pela frente. Para esse jogo o treinador Duga convocou o zagueiro Felipe do Corinthians e Gabigol do Santos para os lugares de David Luís e Neymar. É isso aí.

quinta-feira, 3 de março de 2016

SELEÇÃO CONVOCADA

Granja Comari

Dunga divulgou hoje a relação dos 23 jogadores convocados para os jogos contra o Uruguai (25) e Paraguai (29) pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. A apresentação será dioa 21 pela manhã na Granja Comari. Treinamentos até quarta-feira (23) e viagem para o Recife na quinta-feira (25). Eis os relacionados:

Goleiros:

Alisson – Internacional, Diego Alves – Valência e Marcelo Grohe - Grêmio

Zagueiros:
Miranda – Internazionale, David Luiz - Paris Saint-Germain, Gil - Shandong Luneng, Marquinhos - Paris Saint-Germain

Laterais:
Danilo - Real Madrid, Daniel Alves – Barcelona, Filipe Luís - Atlético de Madrid, Alex Sandro – Juventus

Meio-campo:
Luiz Gustavo – Wolfsburg, Fernandinho - Manchester City, Renato Augusto - Beijing Guoan, Philippe Coutinho – Liverpool, Lucas Lima – Santos, Kaká - Orlando City, Willian – Chelsea, Oscar – Chelsea

Atacantes
Douglas Costa - Bayern de Munique, Neymar Jr. – Barcelona, Hulk – Zenit, Ricardo Oliveira - Santos

OS SÓCIOS ESTÃO DE VOLTA



O futebol mudou muito nas últimas décadas. Hoje os clubes que antes viviam exclusivamente do dinheiro dos associados e jogos dependem da verba da televisão, da publicidade, da venda de jogadores e o aumento do quadro de sócios. Recente levantamento mostrou que os grandes clubes europeus tem grande quantidade de sócios além de verbas excelentes das publicidades e da televisão. O Bayern de Munique é hoje o clube com maior número de sócios no mundo do futebol: 258 mil. Dos brasileiros o Corinthians ocupa o quinto lugar no ranking com 132.481 sócios. No chamado Top 10 estão ainda o Palmeiras (sétimo) com 126.903 e o Internacional (oitavo) com  112.756. Decepção para o Flamengo que tem 60.400 associados aparecendo em décimo nono lugar. Antes dele estão Grêmio (décimo terceiro) com 90.507, São Paulo (décimo quinto) 82.981, Cruzeiro (décimo sexto) com 74.067 e o Santos (décimo oitavo) com 62.472. O Atlético Mineiro é o vigésimo com 48.025. Os clubes querem aumentar ainda mais seu quadro associativo tendo em vista as enormes despesas que o futebol de hoje acarreta. Até os compromissos com a Televisão estão mudando. Atlético Paranaense e Bahia estão deixando o Sportv a partir de 2019. É isso aí. 

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

FUTEBOL À BEIRA DO ABISMO



Acho que não tem jeito mesmo. Entra ano, sai ano e os clubes brasileiros continuam gastando “rios de dinheiro” com treinadores e jogadores. Mal começou a temporada e vários treinadores já foram trocados. Curioso nisso tudo é que muitos foram contratados com o objetivo de armar as equipes visando às competições de 2016 e já perderam o emprego. Isso tudo mostra a falta de conhecimento dos que dirigem o futebol. Contratam por indicação de empresários e acabam se dando mal. À falta de qualidade dos jogadores e também de treinadores está aumentando a dívida dos clubes. A maioria precisa contratar jogadores e dar tempo para que os treinadores organizem as equipes. Mas tenho a impressão que estou pedindo muito. Não vejo solução em curto prazo para nossos clubes cada vez mais endividados e sem time e atrativos para as torcidas. É isso aí.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

O FUTEBOL VOLTOU NA RÁDIO GLOBO



Pois é meus amigos retornei ao rádio depois de alguns anos. Sob o comando do Capitão Hidalgo voltei a narrar na RÁDIO GLOBO CURITIBA que resolveu apostar em profissionais experientes como Capitão Hidalgo, Edemar Annuseck, Joel Klawa, Cláudio Marques, Eduardo Vieira, Manoel Fernandes, Henrique Giglio, Eduardo Destri, Luís Cláudio Nóbilo, Joel Mendes e com Tarcísio Barth operando a mesa máster e Marcos Souto na técnica externa. A RÁDIO GLOBO CURITIBA - AM670 - voltou a marcar sua presença no futebol. De segunda a sexta-feira às 18h05 Joel Klawa comanda o GLOBO ESPORTIVO - a Hora do Capitão - com amplo noticiário do futebol e um debate com os melhores comentaristas do rádio esportivo do Paraná. Desde 30 de Janeiro transmitimos os jogos em que Atlético Paranaense, Coritiba, JMalucelli e Paraná Clube estiveram envolvidos no Campeonato Paranaense e na Copa Primeira Liga. Com a direção de Nilson Rosa e Celso Ribeiro na parte artística o futebol da Rádio Globo Curitiba vai escalar degrau por degrau para alcançar firmes e sólidos objetivos na cobertura do esporte. Você é nosso convidado para sintonizar a Rádio Globo – am670- que também poderá ser ouvida em qualquer parte do planeta terra pela Rede Mundial de Computadores. Fica o convite... RÁDIO GLOBO CURITIBA – vamos juntos.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

NÃO TEM JEITO MESMO!

O futebol brasileiro começou muito mal o ano de 2016. Os clubes sem dinheiro e com os jogadores na mão dos empresários são negociados todos os dias com o futebol estrangeiro. O Corinthians campeão brasileiro de 2015 perdeu vários jogadores e as peças de reposição encontradas no mercado dificilmente suprirão as perdas. Mas não é só a saída de jogadores para o exterior. Os clubes estão desqualificando o nosso futebol cada vez mais. O que interessa mesmo é o “dinheiro” porque futebol e torcedores estão em segundo plano. Já se iniciaram negociações para que diversos jogos dos Campeonatos do Rio e de São Paulo e da Copa do Brasil sejam realizados na Arena da Amazônia em Manaus e outras capitais. Tudo pela necessidade de arrecadar para pagar. E quando se fala em pagar não são as dívidas cada vez maiores; são os salários atrasados e direitos dos jogadores. Vai muito mal o futebol brasileiro cada vez mais “debilitado” em todas as áreas. Pelo visto “não tem jeito mesmo” pelo menos em curto prazo. É isso aí.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

O QUE VALE MESMO É O DINHEIRO!



O início de 2016 mostra claramente que o futebol brasileiro vai demorar algum tempo (é põe tempo nisso) para recuperar a hegemonia que conquistou através de cinco títulos mundiais com a seleção e com nossos clubes. O interesse do futebol do exterior está desfalcando cada vez mais nossas equipes tudo por conta de propostas milionárias que não vem mais só da Europa. A partir da década de 50 os europeus se reforçaram com Julinho, Mazola, Jair da Costa, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo Nazário, Romário e mais recentemente com Neymar e tantos outros. Hoje a transferência de jogadores brasileiros é bem menor tudo por conta da falta de novas revelações. E os que se sagraram campeões brasileiros pelo Corinthians em 2015 também estão desmanchando o time. Jadson, Vagner Love, Renato Augusto, Edu Dracena e Cássio, sem falar da saída de Paolo Guerrero, Emerson Sheik, Paulinho e Fábio Santos anteriormente. O presidente Roberto Andrade veio a público reclamar da “falta de amor” pelo clube. Isso já não existe há muito tempo. Nos dias de hoje os jovens revelados pelos clubes quando surgem no mercado já estão com os olhos voltados para contratos milionários no exterior. E vai continuar desse jeito porque nossos clubes em sua maioria não tem dinheiro. Ainda bem que as quotas da televisão cobrem em parte as despesas mensais, não todas. É a triste realidade onde o que “Vale mesmo é o dinheiro”. É isso aí.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

2015 NO FUTEBOL!

Outro dia meu amigo Alfredo Augusto Martinelli Gama, grande repórter da Rádio Olinda de Pernambuco pediu que eu gravasse um comentário sobre o positivo e o negativo do futebol em 2015. Infelizmente não vi nada de positivo. Escândalo na FIFA envolvendo o presidente José Blatter e vices de outros países entre o quais José Marin Marin. Escândalo na CBF envolvendo Marco Polo Del Nero que tem negado tudo. E o futebol? Clubes contratando mal, gastando além da conta, trocando de treinadores como se troca de camisa e aumentando cada vez mais as dividas. E o pior é que as verbas publicitárias vão sumindo aos poucos. Até pelos escândalos a FIFA e a CBF poderão perder patrocinadores. O futebol está pessimamente administrado. Hoje, jogadores e clubes estão mais preocupados com o dinheiro do que com o que possa ser mostrado em campo. Nosso futebol caminha de mal a pior. A culpa começa pelos dirigentes e passa pela falta de qualidade dos jogadores. Nenhuma revelação, nenhum destaque nas competições ao longo do ano. E as arbitragens continuaram cometendo e vão continuar cometendo erros e mais erros em prejuízo dos clubes e do futebol. Mesmo com toda a tecnologia empregada tivemos falhas inadmissíveis nas arbitragens. Essa é uma situação que não tem solução. Talvez daqui a 100 anos isso possa acontecer. Perdão pelo desabafo, mas, foi isso que o futebol me mostrou em 2015. É isso aí.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O RÁDIO ACABOU!



Jamais pensei que um dia escreveria sobre isso. Mas, o rádio de “qualidade” no Brasil não existe mais. Falo do rádio prestador de serviço, orientador, informativo, não de “vitrolão”. Essa não é só minha opinião. É opinião de profissionais com mais de 50 anos de atividade na área como Willy Gonser, Osires Nadal e do Capitão Hidalgo este com 40 anos no rádio. A televisão tem hoje os grandes anunciantes, pagando absurdos fora da realidade e o rádio vive de “pires na mão”. Este não é um exemplo específico, é um exemplo global no rádio. Emissoras das grandes capitais brasileiras passam por enormes dificuldades para continuar. Demitem profissionais dos mais qualificados e contratam (quando repõe) jovens com baixos salários. O rádio brasileiro jamais vai recuperar o prestígio e a qualidade que tinha antes que a televisão o imitasse. No jornalismo algumas emissoras ainda resistem; outras diminuíram os investimentos porque a publicidade sumiu. No esporte com o surgimento da televisão a cabo que faz exatamente o que o rádio fazia (entrevistas antes dos jogos, intervalo e após) e ainda com reprise imediata dos gols que ocorrem nas outras partidas. É duro falar isso, mas precisamos reconhecer o que está acontecendo em nosso país. É isso aí.

domingo, 6 de dezembro de 2015

TERMINOU!


Iniciado em 9 de Maio o Campeonato Brasileiro da Série “A” de 2016 terminou neste domingo depois de 212 dias.

Foi um campeonato nota 5,5 como dizem os comentaristas de estatísticas do nosso futebol. O futebol brasileiro ainda vive o vexame de 2014, sem qualidade e sem grandes revelações. Muitos analistas, torcedores e dirigentes defendem a volta do mata-mata.

Uma coisa é a Copa do Brasil com times qualificados enfrentando equipes de menor expressão e outra um campeonato com vinte clubes que ao longo das competições anteriores ganharam o direito de participar. Em minha opinião a volta do mata-mata será mais um retrocesso no futebol brasileiro.

O que o futebol necessita mesmo é de qualidade em todos os sentidos. Os clubes precisam mudar sua filosofia de contratar jogadores com salários fora da realidade brasileira. Os clubes precisam baixar a bola, se reorganizar, fazer um trabalho melhor nas divisões de base e com isso revelar jogadores. É isso aí.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

OS ETCETERAS DO FUTEBOL!

Grande conquista da SE Palmeiras ao vencer o Santos FC nas penalidades máximas e ganhar pela terceira vez a Copa do Brasil e com isso uma vaga para Copa Libertadores da América. O Santos poderia ter feito o resultado no jogo inicial. Não aproveitou as chances que teve inclusive desperdiçando uma penalidade máxima. Ontem o Palmeiras foi mais determinado e não fosse um cochilo poderia ter liquidado a fatura no tempo regulamentar. Muito boa à arbitragem de Heber Roberto Lopes que soube levar o jogo e começou a aplicar os cartões amarelos na hora certa.

40 mil pessoas estiveram na Allianz Arena presenciando a final e do lado de fora mais uns dois a três mil torcedores fecharam a Rua Turiaçu para comemorar vendo o jogo pelas televisões dos bares no local. A se lamentar a agressão contra um veículo da Rede Globo, sem logomarca, que leva o narrador Cléber Machado para a transmissão do jogo. Por pouco o carro não foi tombado. Cléber teve que transmitir a final dos estúdios.

O mexe-mexe dos treinadores continua antes do encerramento do atual Campeonato Brasileiro. Depois da saída de Levir Culpi do Atlético Mineiro a duas rodadas do final agora é Mano Menezes que puxou o carro. Vai pro futebol chinês para substituir Cuca no Shandong Luneng. Comenta-se que Cuca teve um desentendimento com os dirigentes do clube. Já está no Brasil há algumas semanas inclusive jogando pelo time Cinquentinha do Flamengo do futebol amador de Curitiba.

Como comentou comigo o Capitão Hidalgo: “Vanderlei Luxemburgo foi mandado embora pelo Cruzeiro e Mano Menezes mandou embora o Cruzeiro”. As propostas milionárias do futebol continuam tirando jogadores e treinadores do nosso futebol. E olha que nosso futebol está em baixa no cenário internacional. O ex-jogador Deivid que foi auxiliar de Vanderlei Luxemburgo no Flamengo e no Cruzeiro é o mais cotado a substituir Mano Menezes.

O Clube Atlético Mineiro acertou a contratação do treinador uruguaio Diego Aguirre, 50 anos que recém treinou o SC Internacional de Porto Alegre. Deverá ser apresentado esta tarde em Belo Horizonte. Aguirre também tinha conversado com o São Paulo.

Muricy Ramalho embora anunciado dependa da continuidade de Eduardo Bandeira de Mello na presidência do clube. Isso poderá acontecer já na segunda-feira (7) quando ocorrerão as eleições rubro-negras. Além do atual presidente que busca a reeleição, existem duas chapas oposicionistas com Wallim Vasconcellos (Chapa verde) e Cacau Cotta (chapa branca).


No São Paulo que poderá ter Rogério Ceni contra o Goiás em sua despedida de jogos oficiais, três nomes são comentadores para assumir o time para 2016. Jorge Sampaoli, 55 anos, argentino que treina a Seleção do Chile, Alexi Stival (Cuca), 52 anos que estava na China e Levir Culpi, 62 anos que deixou recentemente o Atlético Mineiro.

domingo, 29 de novembro de 2015

AS CHANCES DE CADA UM

E chegamos à última rodada do Campeonato Brasileiro deste ano com quatro indefinições. Quem será o quarto colocado? O São Paulo com 59 pontos ganhos depende só do seu futebol. Quem sabe até um empate contra o Goiás o levaria a se juntar a Corinthians, Atlético Mineiro e Grêmio no G4. O tricolor paulista está com 17 vitórias e saldo de mais cinco (5) gols e seu adversário direto na luta o Internacional  tem 57 pontos, 16 vitórias e saldo de menos um (1) gol.

Na parte de baixo apenas o Joinville está rebaixado neste momento. Goiás com trinta e oito (38) pontos, dez (10) vitórias e saldo de menos nove (9) vencendo o São Paulo no domingo têm chances de permanecer, mas ainda assim depende da combinação de resultados dos jogos do Vasco da Gama, Figueirense, Avaí e Coritiba.

O Vasco da Gama (40 pontos, 10 vitórias e saldo negativo de 26 gols) mesmo se passar pelo Coritiba ainda ficará na dependência de um empate ou derrota do Figueirense para o Fluminense em Florianópolis. Situação complicada a do time cruzmaltino que voltou a Série “A” este ano.

O Figueirense (40 pontos, 10 vitórias e saldo negativo de 15 gols) vencendo o Fluminense garantirá sua continuidade. A não ser que o Vasco da Gama vença e reverta o quadro do saldo de gols. Teria que vencer por treze (13) a zero (0) o Coritiba e o Figueirense derrotar o Fluminense por um a zero apenas. Ficaria com saldo menos 13 contra saldo menos 14 do time catarinense. Convenhamos que isso só em sonhos mesmo.

Com (41 pontos, 11 vitórias, saldo negativo de 22 gols) o Avaí vencendo o Corinthians na Arena de Itaquera independerá de outros resultados. Uma derrota fará o time azurra torcer por resultados de Vasco da Gama, Figueirense ou Coritiba.

Já o Verdão coxa-branca agora com 43 pontos, 11 vitórias e saldo menos de 11 gols precisa só de um empate contra o Vasco da Gama. Perdendo deixará de seguir na Série “A” caso o Figueirense vença o Fluminense por cinco gols ou mais e o Avaí passar pelo o Corinthians. É isso aí.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

FUTEBOL DE ARQUIBANCADA

Assisti da “arquibancada” da minha casa (rsrsrsrs) a vitória do Santos sobre o Palmeiras no primeiro jogo da final da Copa do Brasil. Foi um jogo de pegada, pau a pau, mas o Santos foi o que mais buscou a vitória. O Palmeiras deve ao goleiro Fernando Prass o resultado do jogo com um, porém; errou feio Luís Flavio Oliveira ao não marcar a penalidade cometida sobre Lucas Barrios. Curiosa à contusão do árbitro o que não é muito comum no futebol.

A marcação do pênalti cometido por Arouca foi claro. Pena que os árbitros não repitam esse procedimento porque em toda cobrança de escanteios ocorrem lances como esse. Quando os árbitros determinarem a penalidade máxima em todas as jogadas desse tipo o futebol vai melhorar. Uma vergonha o comportamento de certos jogadores. Um corre atrás do outro para bloqueá-lo e evitar que chegue à bola.

Confesso-me preocupado com o jogo de volta pela atitude de alguns jogadores que quase foram às vias de fato durante e após a partida. Como se diz na gíria esportiva o “pau vai comer” na próxima quarta-feira. Ao vendedor estará garantida uma vaga na Copa Libertadores da América. Se o vencedor do segundo jogo for o Palmeiras a decisão para ser definido o campeão dar-se-á pelo melhor saldo de gols ou havendo empate, na cobrança de penalidades máximas.


Levir Culpi deixou hoje o Clube Atlético Mineiro. O contrato do treinador terminaria em Dezembro, mas ele desligou-se do clube com muita emoção e choro. O Galo Mineiro já teria nomes em vista: Cuca, Muricy Ramalho e o argentino Alejandro Sabela.

O São Paulo FC deverá anunciar nos próximos dias seu novo treinador. Diego Aguirre é um dos nomes mais comentados. As outras preferências estariam relacionadas aos nomes de Vanderlei Luxemburgo e Levir Culpi. Aguardemos.

Quarenta e oito (48) dos sessenta e cinco (65) relógios presenteados pela CBF a dirigentes de Federações antes da Copa do Mundo de 2014 serão entregues a instituições sem fins lucrativos. A FIFA alega que a atitude da CBF fere o regulamento do Comité de Ética da Entidade. Cada relógio custou aos cofres da CBF à bagatela de 90 mil reais.